Pular para o conteúdo principal

Crescer - NOTÍCIAS - Brincadeira na infância reflete em uma vida adulta mais saudável


Que brincar faz bem para o seu filho, você já sabe. Mas já imaginou como as brincadeiraspodem beneficiar a saúde dele até quando ele crescer? Uma pesquisa da Universidade de Ulster, na Irlanda do Norte, feita com 500 adultos, constatou que os adultos mais saudáveis e com um estilo de fica mais ativo tiveram uma infância cheia de brincadeiras.

Os pesquisadores dividiram a brincadeira em quatro categorias – criativa, ativa, tecnológica e solitária – e verificaram que todas tiveram impactos positivos no estilo de vida adulto. Eles também verificaram o contrário: crianças que foram criadas com restrições a brincadeiras tornaram-se adultos com tendência a sobrepeso e hábitos menos saudáveis. “Apesar de ser algo espontâneona infância, brincar muitas vezes não é considerado tão importante pelos pais”, afirma Tony Cassidy, responsável pelo estudo, em comunicado da universidade.

Brincar ao ar livre faz bem

Outra pesquisa, conduzida pela Universidade de Washington, também reforça a tese do quanto as brincadeiras são importantes não só para o desenvolvimento infantil, mas também para uma boa saúde. Os pesquisadores constataram que a existência de espaços verdes perto de casa contribui para que as crianças façam mais atividades físicas e, consequentemente, tenham menos riscos de ficarem obesas.

A pesquisa foi conduzida por Janice Bell e outros pesquisadores da Escola de Saúde Pública e Medicina Comunitária da Universidade de Washington. Eles acompanharam quase 4 mil crianças e jovens, de 3 a 16 anos, durante dois anos. De acordo com artigo publicado na edição de dezembro do American Journal of Preventive Medicine, a pesquisa sugere, ainda, que as crianças que vivem em contato com áreas verdes apresentam melhor funcionamento cerebral e menos sintomas de déficit de atenção e hiperatividade.

Você mora longe de parques? Ou vive em uma cidade carente de espaços verdes? Então, procure outras alternativas: viaje para o campo sempre que possível, cultive um jardim em seu próprio quintal e se divirta junto com as crianças. De quebra, você também relaxa, se sente mais revigorado e ganham até mesmo auto-estima.

Televisão e videogame em excesso fazem mal

Pesquisadores da Universidade Yale, dos Estados Unidos, realizaram um estudo abrangente em que reuniram 173 pesquisas diferentes sobre a relação entre as crianças e as mídias em geral, produzidas desde 1980. Eles constataram que aquelas que passam muito tempo assistindo à televisão, a filmes, navegando na internet ou jogando videogame estão mais propensas, futuramente, a desenvolver problemas como obesidade, fumo, uso de drogas e álcool, déficit de atenção e hiperatividade, além de apresentarem baixo rendimento escolar.

E quanto seria esse “tempo excessivo”? Como diz Cary Gross, professor da Faculdade de Medicina de Yale, e um dos responsáveis pelo estudo, há pesquisas que apontam uma média de 8 horas por semana, enquanto outros mostram que 2 horas por dia já seriam excessivas, tanto para os menores de 3 anos de idade, quanto para os maiores.


Mas, apesar de existirem mais evidências em relação à quantidade, é preciso estar atento também ao conteúdo que as crianças têm acesso. “Elas são como esponjas e absorvem o que vêem na televisão. O ideal é que os pais reduzam o tempo dos filhos em frente à tela”, diz. Cross tem dois, de 6 e 8 anos, e afirma que eles passam cerca de apenas 30 minutos diários em média em frente à TV ou ao computador. “E eu assisto a todo programa antes, assim como também conheço todo game que eles jogam”, fala. Entre as medidas apresentadas aos pais pelo grupo de pesquisadores, estão monitorar o uso, ver, ouvir e navegar junto com eles na internet, além de explicar às crianças o que é positivo e negativo nos programas de TV e games.


Link original: Crescer - NOTÍCIAS - Brincadeira na infância reflete em uma vida adulta mais saudável

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Leve a emoção das Corridas para dentro da sua Escola!

O brasileiro tem uma grande paixão além do futebol: é o automobilismo. Desde pequenos, somos envolvidos com diversos eventos esportivos relacionados a carros e a velocidade. Fórmula 1, Fórmula Indy e Stock Car são algumas dessas categorias que tanto fascinam e divertem os brasileiros.
O automobilismo é um esporte que já está, culturalmente, enraizado em nossas gerações. Grandes ícones surgiram ao longo dos anos, como Airton Senna, uma lenda do automobilismo mundial. Mais recentemente, pilotos como Rubens Barrichello, Felipe Massa, Tony Kanaan e Hélio Castroneves se destacaram no cenário internacional, e se tornaram ídolos da maioria dos brasileiros.
Independente da cor, do credo, da idade ou da classe social, a maior parte das nossas crianças tem um grande encanto com carros e velocidade.
Destro deste tema, o Brinque-lonas tem uma excelente ferramenta pedagógica. Trata-se do jogo de corrida Autódromo. Esta atividade lúdica tem o formato de um autódromo, com casas numeradas de 1 a 100. Cada…

Quem nunca jogou Ludo na vida?

Poucas coisas na nossa vida são tão comuns quanto o Jogo de Ludo. O Ludo é um dos jogos mais populares que conhecemos. Pouquíssimos são os que não se divertiram na sua infância ou na sua fase adulta com este jogo que, apesar de simples, é muito divertido e educativo.
Algumas curiosidades sobre o Jogo de Ludo:
·Ludo é uma versão ocidental do jogo nacional da Índia, o Pachisi; ·Os pinos do jogo, originalmente, são chamados de Cavalos; ·A palavra Ludo significa “eu jogo”, originado do latim; ·Existem diversas variações do Ludo. Uma das mais conhecidas é o Ludo Real, que possui algumas casas Reais (representadas por uma Coroa) e as casas Vingança;
O Brinque-lonas possui duas versões do Jogo de Ludo, a versão GIGANTE, no tamanho de 0,90m x 0,90m e que vem numa embalagem com duas unidades, e a versão MEGA-GIGANTE, no tamanho de 3,10m x 3,10m que vem com acessórios como cones, coletes e dado gigante.

20 de Novembro - Dia da Consciência Negra - Baixe o poster para colorir!

Dia 20 de novembro é o dia da Consciência Negra.

Esta data foi definida pela lei 10.639, de 9 de janeiro de 2003, que incluiu o dia 20 de novembro no calendário escolar, data em que comemoramos o Dia Nacional da Consciência Negra. A mesma lei também tornou obrigatório o ensino sobre História e Cultura Afro-Brasileira. 


Com a implementação dessa lei, o governo brasileiro espera colaborar para o resgate da contribuição dos povos negros nas áreas social, econômica e política ao longo da história do país.